Heitor dos Prazeres, o pintor do samba

Documentário de Antonio Carlos da Fontoura – a montagem é de Ruy Guerra –, de 1965.

O curta-metragem não é sobre isso, mas também toca na relação arte e mercado. É um depoimento bonito, sincero, importante. Não deixa de ser contundente. E atual.

Mondego por Bruzaca

O talentoso Jonilson Bruzaca postou há pouco em seu perfil no facebook a imagem abaixo, caricatura de um de nossos mais geniais artistas plásticos: Édson Mondego. Não escondo minha admiração por ambos.

266883_242823425730238_5472378_o

Há algum tempo entrevistei o retratado, um artista sábio.

“Feminino Plural” será aberta hoje (8)

convite_feminino_plural[1]

Será aberta hoje, às 19h, na Galeria Trapiche Santo Ângelo (em frente ao Circo da Cidade), a exposição Feminino Plural, cujo título entrega: diversos artistas pensam e retratam o universo feminino. O time é composto de mulheres e homens e a exposição surgiu de uma reação à violência contra a mulher.

Estão escaladas/os Adriana Karlem, Alain Moreira Lima, Ana Borges, Beto Lima, Binho Dushinka, Clara Vidotti, Cláudia Matos, Cláudio Costa, Cláudio Vasconcelos, Cyro Falcão, Diego Uchôa, Edgar Rocha, Edi Bruzaca, Fábio Vidotti, Fernando Sah,  Fonseca Maranhão, Fransoufer, Giselle Viana, Hiago, Lícia Garcia, Luís Carlos, Lurdimar Castro, Marcelo Cunha, Márcio Vasconcelos (autor da foto do convite que ilustra este post), Marília de Laroche, Marlene Barros, Murilo Santos, Ribaxé, Romana Maria, Silva Quadash e Wilka Barros, entre pintura, fotografia, vídeo-arte, instalação e performances.

Feminino Plural fica em cartaz até 10 de abril, com entrada franca.