SÃO JOÃO MADSON

Já estamos ouvindo o demo de São João com Vida, novo disco do compositor João Madson, de volta à Ilha após uma longa temporada em São Paulo. Disco animado, traz catorze faixas recheadas de ótimas participações especiais: Erivaldo Gomes, Didã, Eliézio, Alê Muniz, Rosa Reis e Gabriel Melônio, entre outros. Agora é só aguardar: Madson promete show de lançamento ainda em 2004. Qualquer coisa, Shopping Brazil avisa!

BRUNO E REUBEN: MÚSICA E POESIA

O ótimo disco de estréia do maranhense Bruno Batista somou-se ontem à minha coleção. Eu (ainda) não ouvi todos os discos, e novidades (ótimas) como esta, são sempre bem-vindas. Presente do amigo Paulo Gilmar, pai do bom moço.

Abro os jornais logo cedo e confiro o resultado do 18º Festival Maranhense de Poesia: o confrade Reuben da Cunha arrebatou o segundo lugar, com Um Mapa Rasgado no Telhado. Viva Reuben, novo nome da poesia nacional!

Fernando Mendonça, maranhense radicado no Rio, manda elogios ao blog (obrigado!), que conheceu através de Alina Braga, d’As 3 Marias e aproveita para dar seu recado. O artista plástico estará fazendo APOLOGIA A SENSUALIDADE DA PAISAGEM CARIOCA, exposição que reúne obras em acrílico sobre tela. A partir do dia 14/12, às 20h, na Galeria Toulouse, 3º piso do Shopping da Gávea. Recado dado, visitem!

Nos próximos dias 22 e 23, acontece em Sampa o ENCONTRO DE INTERROGAÇÕES. Oficinas, debates, mesas redondas sobre questões atuais da literatura serão discutidas por mais de cem poetas, críticos, jornalistas, blogueiros etc. Presenças confirmadas de nomes como Xico Sá, Ronaldo Bressane, Glauco Mattoso, Alice Ruiz, Ademir Assunção, Ignácio de Loyola Brandão, Sebastião Nunes, entre outros. O evento acontecerá no Instituto Itaú Cultural e está sendo organizado por Nelson de Oliveira, Marcelino Freire, Frederico Barbosa, Cláudio Daniel e Claudiney Ferreira.

FÓRUM SOCIAL MARANHENSE

UM OUTRO MARANHÃO É POSSÍVEL

Tem início amanhã, às 9h, as atividades do Fórum Social Maranhense, evento preparatório ao Fórum Social Nordestino, que ocorrerá até o fim do mês em Recife-PE que é, por sua vez, evento preparatório ao Fórum Social Mundial, que acontecerá em Porto Alegre-RS em janeiro/2005.

O Fórum Social Maranhense conta, na sua programação com conferências, exposições, debates, seminários e atividades culturais e acontece na Universidade Federal do Maranhão – UFMA até o sábado, 6/11.

O acontecimento é organizado por um comitê estadual, formado por: Sociedade Maranhense de Direitos Humanos, Grupo de Mulheres da Ilha, União por Moradia Popular, Grupo Gayvota, Movimento Popular de Saúde, Centro de Cultura Negra, Movimento Hip Hop FavelAfro, Central de Movimento Popular, Instituto Paulo Freire e Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica e conta com o apoio de: Banco da Amazônia, Foundation Terre des Hommes, Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura, Etnia Design, Banda Guetos, UFMA e Prefeitura Municipal de São Luís.

Para inscrições e maiores informações:

(98) 222-9272 231-1601 231-1897 249-4938 e/ou http://forumsocialmaranhense.vila.bol.com.br

CÉU DE LÚCIFER E OUTRAS COISAS BOAS…

“A vida é uma doença fatal e sexualmente transmissível”. Li isso no sítio do Ronaldo Bressane e achei o máximo. Resolvi repetir aqui, mas leiam o original . Me lembrei, fuleiragem, da “pérola” em camisas: “sexo é hereditário; se seus pais não fizerem, você não fará.” Nada mais certo. E sexo é bom. Tão bom que “até quando é ruim é ótimo”, como diria outro célebre pensamento punheteiro. E por que será que o word sublinha de vermelho a palavra “punheteiro” como se ela não existisse ou estivesse incorretamente grafada? E se eu escrever masturbador dá no mesmo. Saco, esse word véi burro…

Voltando ao (sítio do) Bressane: recebi ontem, tendo uma rara sesta interrompida por minha irmã, que me entregou o pacote, um exemplar de “Céu de Lúcifer”, presente do pessoal da Editora Azougue. O livro fecha a trilogia “Uma Outra Comédia”, iniciada por Bressane em “Os Infernos Possíveis” [Editora ComArte/Edusp] (depois eu escreveria um conto chamado “Inferno Possível”, quando da minha primeira de muitas idas e voltas – agora acabou mesmo… – com Natália), e continuada no luxuosíssimo “10 Presídios de Bolso” [Editora Altana, do meu amigo Xico Santos], onde leio “O Fim do Mundo do Fim”, um de meus contos prediletos na literatura brasileira (quiçá mundial) de todos os tempos.

Bressane é isso aí: foda-se para as belas letras que nunca mais vai nascer um novo Machado, Graça, Guimarães…, o negócio é fazer a nossa “arte” (por quê não?). Ele é a nova literatura brasileira, ao lado de Marcelino Freire, Marcelo Mirisola, Joca Reiners Terron, Xico Sá, Reuben da Cunha e Ademir Assunção, entre outros bambas. Quem ainda não os leu, pode ir clicando nos links aí em seus nomes e conferir.

Em tempo: em dezembro/2003 escrevi para o Jornal Atos e Fatos sobre o lançamento de Céu de Lúcifer.



Em tempo 2: Bressane é também autor de “O Impostor” (poemas), lançado pela Editora Ciência do Acidente.

Em tempo 3: hoje tem “A Vida é uma Festa!”, no Bar do Adalberto (Praia Grande) a partir das 20h30min. Com Zé Maria Medeiros, Cunha Santos, Erivaldo Gomes, este que vos escreve e, talvez, Alina Braga, d’As 3 Marias, de passagem pelo Maranhão.

Carolina e Joana

Negócio é o seguinte: estive viajando durante o último fim de semana (que acabou por ser prolongado). Fui conhecer as belezas das cachoeiras de Carolina (MA), junto com a galera do Almanaque JP Turismo, onde assino a coluna Quintal Poético.

A viagem foi divertidíssima, organizada e liderada (as brincadeiras dentro do ônibus então…) pelo amigo Gutemberg Bogéa, de quem recebi o convite somente na véspera e não pensei duas vezes.

Ainda voltarei ao tema algumas vezes no blog, mas por ora escrevo apenas para registrar o único poema que cometi durante a viagem, dentro do ônibus e num pedaço de papel higiênico. Depois, descobri que a moça (Joana Dionísio), que eu nunca havia visto e apenas conheci na viagem, tem namorado, é fiel etc. Bom, ficamos amigos (vale lembrar que Dionísio é o deus do vinho, apesar de eu não ser “lá essas coisas” em mitologia) e ela me disse ter gostado do poema. Segue:

Dionisíaca Joana

dá-me pra beber teu vinho,

deixa eu fumar tua bagana

me dá de ti, só um tiquinho

que eu pra ti, me dou todinho

Os poetas Cunha Santos, Zé Maria Medeiros e Paulo Melo Souza, que também viajaram, elogiaram o poema. Obrigado!

Câmaras Setoriais

Aconteceu durante a semana, encontro do Ministro da Cultura Gilberto Gil com representantes de diversos segmentos para discussões sobre as Câmaras Setoriais de Música, Artes plásticas e cênicas e do livro e leitura. Estão rolando discussões e o Ministro que ouvir quem escreve. Propostas já estão sendo encaminhadas e você pode vê-las e acrescentar a sua clicando aqui.

PÍLULAS CONTRA O TÉDIO

Erramos, nos irRITAmos e aqui corrigimos



A maranhense Rita Ribeiro apresenta-se hoje no Teatro Rival, RJ, a partir das 20h30min. Já noticiamos isso por aqui, mas erramos: as moças d’As 3 Marias irão, na verdade, encerrar o show TECNOMACUMBA (é esse o nome correto!), com a apresentação do Tambor de Crioula As 3 Marias.

Aqui na Ilha, vale a pena conferir mais uma edição d’A Vida é uma Festa, com Zé Maria Medeiros e diversos artistas maranhenses. Presença confirmada de João Madson e deste que vos escreve. No Bar do Adalberto (Praia Grande), a partir das 20h30min.

Feirinha Cultural do Desterro

Hoje também, tem Feirinha Cultural no Largo da Igreja do Desterro: gastronomia típica, artesanato regional e dança folclóricas da comunidade. Iniciativa dos moradores, organizados no permanente Fórum de Desenvolvimento Territorial Sustentável – Desterro Portinho Praia Grande.

Serenata dos Amores

No Desterro acontece amanhã, a segunda edição do ano de 2004 da Serenata dos Amores. O cortejo sai do Jornal Pequeno, percorrendo a Rua Formosa, Beco Feliz e Beco do Precipício, até chegar ao Terraço dos Amores, como foi poeticamente rebatizado o Largo da Igreja do Desterro. As atrações da Serenata são Fátima Passarinho e Léo Espirro, que terão como convidados especiais Murilo Oliveira e Nonato (Nonato e seu Conjunto). Os homenageados são D. Guiomar, D. Faustina, seu Tonico Santos e os poetas Valdelino Cécio e José Chagas, que na data estará completando 80 anos.

Shopping Brazil apresenta um belo texto de Marcos Fábio Belo Matos e antecipa que o autor de “O homem que derreteu e outros contos” está preparando um novo livro.

A VIDA É SIMPLES

Marcos Fábio Belo Matos

Viver é extremamente simples. Um teto que se possa chamar dedecente. Três refeições por dia. Aquela música que a gente quer ouvir naquela hora tocando a toda no som da sala ou doquarto, ou nos dois ao mesmo tempo. O filme que nos faz chorar de encantamento passando depois da novela, com dublagem que não esculhambe a trama. O que se ganha dando até o fim do mês. O filho ou a filha ou os dois crescendo do jeito que a gente acha legal, e ficando nosso amigo. O trabalho diário naquilo que você gosta e faz com maestria. Poder chegar em casa depois de um programa que valeu a pena e não ter medo de abrir o portão. A possibilidade e a liberdade sem cinismos de acreditar naquilo que se quer e se acha correto. Uma pessoa amada que não potencialize os seus traumas. Tempo para devorar o livro que você sempre quis ler. Tempo para não fazer coisa nenhuma. Um futuro minimamente estável. Viver seria extremamente simples, se deixassem. Difícil não é viver. É amar… mas isso já é outra história.

Marcos Fábio Belo Matos é jornalista e professor universitário, e qualquer dia escreverá aqui sobre a dificuldade de amar…

SERENATA DOS AMORES

Ninguém pode dizer que o tradicional e poético bairro do Desterro é o mesmo depois que o projeto “Samba da Minha Terra” passou por lá, em julho de 2003. Em torno da apresentação liderada pelo poeta e compositor Joãozinho Ribeiro, a comunidade exigiu toda uma Semana Cultural, com diversas atrações, exposições, mostras, oficinas, debates etc.

As discussões seguiram e, entre os dias 17 e 19 de março passado aconteceu o I Fórum de Desenvolvimento Territorial Sustentável, que ganhou caráter permanente e reúne semanalmente moradores e representantes de diversas entidades e instituições com atuação na área do Centro Histórico; o fórum passou a ser denominado Fórum de Desenvolvimento Territorial Sustentável – Desterro, Portinho e Praia Grande.

Dessas reuniões semanais (acontecem todas as quartas-feiras, às 16h no prédio do CEDUC, Rua da Palma s/n) saiu a II Semana Cultural do Desterro, nos moldes da primeira.

As mais recentes realizações do Fórum são a Feirinha Cultural do Desterro — que acontece todas as quintas-feiras a partir das 19h, no Largo da Igreja do Desterro, com o comércio de comidas típicas, artesanato e apresentação de danças folclóricas da própria comunidade — e a Serenata dos Amores, que foi “reativada” no último dia 15/10, com apresentações de Wálber Carvalho, Teresa Cantu e diversas participações especiais, com destaque para o Mestre Antonio Vieira.

SERENATA HOMENAGEIA JOSÉ CHAGAS

A segunda edição do projeto no ano de 2004 acontece na próxima sexta-feira, dia 29/10. O cortejo sairá às 20h30min do Jornal Pequeno, seguindo o seguinte itinerário: Rua Formosa, Beco Feliz e Beco do Precipício, até chegar ao Terraço dos Amores, como foi carinhosa e poeticamente batizado o Largo da Igreja do Desterro.

Os artistas convidados para esta edição da Serenata são Fátima Passarinho e Léo Espirro, que terão como convidados especiais Murilo Oliveira e Nonato (Nonato e seu Conjunto); as performances teatrais ficam por conta da Cia. Teatral 4ª Parede.

Entre os homenageados estão: Seu Tonico Santos, D. Faustina, D. Guiomar e os poetas Valdelino Cécio e José Chagas que, na data estará completando 80 anos.

José Chagas nasceu em Piancó (PB) e ainda na década de 40 mudou-se para o Maranhão: é paraibano de nascimento e maranhense de coração e poesia. Hoje (27) ele recebe o título de cidadão maranhense na Assembléia Legislativa.

A cidade toda está reconhecendo a importância deste lavrador de palavras para a cultura nacional (não apenas no campo das letras): a Serenata dos Amores não poderia ficar de fora!

SERVIÇO

O QUÊ: Serenata dos Amores

QUANDO: dia 29/10, às 20h30min

LOCAL: Largo da Igreja do Desterro; o cortejo sai da porta do Jornal Pequeno

RITA E AS 3 MARIAS

Boa pedida para quem nos lê do Rio de Janeiro: As moças d’As 3 Marias, grupo formado por maranhenses e cariocas e que vem pesquisando folguedos e divulgando a cultura maranhense por lá, abrem o show TenoMAcumba, de Rita Ribeiro, maranhense que vem encantando o Brasil nos palcos do Projeto Pixinguinha.

Em única apresentação no Teatro Rival, dia 28, quinta-feira, às 20h30min.

IMPERATRIZ

Recebemos e-mail da Fundação Cultural de Imperatriz (MA), com o resultado do Festival de Poesia, Crônica e Conto Edição 2004. Confira os vencedores:

Conto

1° lugar – A buganvília púrpura, de Gustavo Henrique Alcântara de Medeiros (Natal – RN)

2° lugar – A vidraça, de Geraldo Ramiere (Planaltina – DF)

3° lugar – Construção, de Luiz Henrique Toledo Frazon (Ribeirão Preto – SP)

Crônica

1° lugar – O pagamento de Abílio, de José Antonio de Sousa Neto (Belém – PA)

2° lugar – Semáforo, de Cláudio Alves da Silva (S. J. do Meriti – RJ)

3° lugar – Como matar um vizinho sem deixar pistas, de Coracy Teixeira Bessa (Salvador – BA)

Poesia

1° lugar – A poesia, de José Carlos do Nascimento (Fortaleza – CE)

2° lugar – Inferno no mar, de Marina Tschernyschew (Santos – SP)

3° lugar – Res adversae, de Cristiano Antônio Catafesta da Silva (Vacaria – RS)

Os melhores de Imperatriz

Conto: Paulo Ivan Silva Lima, com Adubo Orgânico

Crônica: Margarida Neres Pessoa, com Evento errado diversão garantida

Poesia: Cassia Manuela Ribeiro do Nascimento, com Cobaias