A ficção retrata a vida

Rua Augusta. Frame. Reprodução

 

Primeira série de ficção produzida pela TNT Brasil (em parceria com a O2 Filmes), Rua Augusta [classificação indicativa: 16 anos] é uma adaptação da série israelense Allenby Street, e terá todos os episódios da primeira temporada disponibilizados amanhã (15) na plataforma Now/Net – Homem de vícios antigos assistiu aos dois primeiros episódios.

Como indica o título, o desenrolar das ações do núcleo central se dá em torno da famosa Rua Augusta, onde fica a boate Hell, palco de duas tentativas de assassinato em uma única noite.

Tecnicamente bem realizada, a câmera se movimenta bem em cenas dentro e fora da boate, mostrando o agito da noite paulistana, com seus personagens típicos. A série aponta para uma trama policial, cujo enredo inclui a certeza da impunidade por parte da playboyzada que acha que pode tudo, grandes poderes de figurões do empresariado, em conluio com autoridades para passar por cima de tudo e de todos para conseguir o que quer, corrupção (policial) e sede de vingança, em vez de justiça – qualquer semelhança com fatos ou pessoas reais no Brasil do golpe não deve ser mera coincidência.

Rua Augusta tem como protagonista a misteriosa prostituta Mika, interpretada por Fiorella Mattheis, num elenco que no geral dá conta do recado. O time se completa com Lourinelson Vladimir (Alex, proprietário da Hell), Milhem Cortaz (o segurança Raul), Rui Ricardo (o segurança Dimas), Rodrigo Pandolfo (Emílio, um jornalista trapalhão quase inverossímil, capaz de perder a notícia sob suas barbas), Pathy de Jesus (Nicole, stripper de vida dupla, talvez, ao menos nestes episódios iniciais, a interpretação mais artificial da trama), Jonathan Haagensen (Bruno, namorado de Nicole), Carlos Meceni (o empresário Maurício Amaral) e Zemanuel Piñero (Cézar, pau mandado de Amaral).

Rua Augusta tem direção de Pedro Morelli e Fábio Mendonça. O roteiro é assinado por Ana Reber, Jaqueline Vargas e Julia Furrer, o que deve garantir o olhar por um ângulo privilegiado à protagonista e ao núcleo feminino da série. A conferir.

Autor: zema ribeiro

homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s