Um elo-pê de Marcos Magah

“Hoje tem uma música legal esperando por você”, diz um verso de uma faixa do novo trabalho de Marcos Magah. Ecos entre o punk e o b-rock oitentista, Uma música legal esperando por você é elo entre passado e futuro: é o legítimo representante do punk-rock-bregadélico olhando para frente, respondendo à ansiedade do fiel séquito de fãs pelo sucessor de Z de vingança, seu disco de estreia. Mas sem esquecer o que o formou, daí a referência explícita a Raul Seixas no final desta Uma música legal esperando por você.

As colagens e ruídos de Moda evocam Os Mutantes e Chico Science. É sarro e crítica de Magah a sociedade consumista, em que vale mais ter que ser. A melodia tem breques e a faixa vocais caprichados. “A moda se desloca/ revela todas as décadas/ e aquela jaqueta de couro/ já não se usa mais” – corações e espíritos punks não abandonam suas velhas vestimentas, estejam ou não na moda. “A moda é uma nódoa que logo sai/ para que outra moda logo venha atrás (…)/ é a lógica sem lógica do mercado voraz”.

O dia em que o homem lúcido e perigoso quase encontrou Henry David Thoreau em São Luís do Maranhão – este o título de outra faixa, ufa! – é mais uma crítica social, desta vez à extorsão praticada por pilantras travestidos de pastores em igrejas evangélicas. Se o título parece apontar outra coisa, evocando um improvável encontro entre o personagem da estreia Z de vingança e o autor de A desobediência civil, espécie de bíblia anarquista, a letra mostra que a obra de Magah tem os pés fincados na realidade.

Os teclados de Conjunto vazio pontuam um eco do álbum anterior, números calculam o tempo, a solidão, a tragédia. O inventário dos mortos, este o título do EP – cujo subtítulo é Zebra circular, a obsessão confessa do músico com a última letra do alfabeto –, elo entre Z de vingança e O homem que virou circo, disco que deve sair ano que vem.

O EP, que sai pela Pitomba, será lançado em show nesta quinta-feira (19), às 19h, no Teatro da Cidade de São Luís (antigo Cine Roxy) – os ingressos custam R$ 20,00 (metade para estudantes com carteira e outros casos previstos em lei). O espetáculo tem produção de Wagner Heineck e coprodução de Wilka Sales.

O repertório deve incluir músicas do primeiro disco, inéditas e a íntegra do EP – que tem cinco faixas e será vendido na ocasião. As quatro a que o blogue teve acesso são a prova de que o ex-Amnésia continua vivo, produtivo, lúcido e perigoso.

Autor: zema ribeiro

homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s