Três dias de passeio pela Arte em São Luís

1077395_10200297293690621_1171604719_o

Estão abertas até 16 de agosto, limitadas às 50 vagas oferecidas, as inscrições para o Curso de História da Arte – Da Arte Contemporânea à Moderna, realização do Itaú Cultural, através da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura, com apoio do Sesc, que em São Luís sediará a atividade.

Gratuito, o curso será realizado no Auditório do Sesc Saúde (Rua do Sol, 616, Centro) e é dividido em três módulos, que acontecerão dias 27, 28 e 29 de agosto, das 9h ao meio dia e das 14h às 17h.

Maiores informações e inscrições: (98) 3216-3830 e/ou galeriadeartesescma@gmail.com. Confira a programação e o currículo dos ministrantes.

CURSO DE HISTÓRIA DA ARTE: DA ARTE CONTEMPORÂNEA À MODERNA

27 de agosto (terça): módulo I – Década de 1980 até a atualidade, com Joana D’Arc
28 (quarta): módulo II – Década de 1950 a 1970, com Sérgio Martins
29 (quinta): módulo III – Década de 1920 a 1940, com Letícia Squeff

JOANA D’ARC – Historiadora, mestre em Sociologia pela UNESP (campus Araraquara/SP) com a pesquisa Trajetória Artística e Política de uma Neovanguarda das Artes Plásticas no Brasil: 1968-1973, sob orientação do professor Dr. Marcelo Ridenti. Concluiu Especialização em Mediação Cultural pela Agecif e em História da Arte pela Ècole du Louvre, ambas em Paris (2001). Doutora em História pela UFPE com a tese Cartografias das Artes Plásticas no Recife dos anos 1980: Deslocamentos Poéticos Entre as Tradições e o Novo. Atualmente exerce a direção da Galeria de Arte Janete Costa em Recife/PE, coordena o Coletivo Parangolé: Arte, Cultura, Educação e o grupo de pesquisa Coletivo Arte em Diálogo no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, também no Recife.

LETÍCIA SQUEFF – Professora do departamento de História da Arte da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Unifesp (EFLCH/Unifesp). É mestre em História Social e doutora em Arquitetura pela USP. É autora de O Brasil nas Letras de um Pintor (Ed. Unicamp, 2004) e Uma Galeria para o Império (Edusp, 2012), em que discute as ideias sobre arte, a formação de uma iconografia política e o colecionismo no Brasil do século XIX. O modernismo brasileiro e suas relações com as vanguardas latino-americanas foi tema de seu pós-doutorado, desenvolvido na Unicamp, cujos resultados parciais vêm sendo divulgados em artigos como Paris sob o olho selvagem: Quelques Visages de Paris, de Vicente do Rego Monteiro (In: O selvagem e o civilizado nas artes, fotografia e literatura do Brasil, editora da Unicamp, 2010).

SÉRGIO MARTINS – Mestre e doutor em História da Arte pela University College London (UCL). Editou o número especial Bursting on the Scene: Looking back at Brazilian Art, do periódico inglês Third Text, e foi curador da exposição Dois Reais (Paço Imperial, 2012), do artista Matheus Rocha Pitta. Tem artigos, ensaios e resenhas publicados nas revistas Third Text, Artforum, Arte & Ensaios, Object, Enclave e Lado 7, entre outras, e também no jornal O Globo. Contribuiu para os catálogos das retrospectivas de Lygia Clark (Itaú Cultural, 2012) e Cildo Meireles (Museu Reina Sofia, Madrid, 2013). Seu livro, Constructing an Avant-Garde: Art in Brazil, 1949-1979, será publicado em 2013 pela MIT Press (EUA).

Autor: zema ribeiro

homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s