MOSAICO POPULAR BRASILEIRO

“Pobre, no Maranhão, ou é Batista ou é Ribamar. Eu saí Batista.” Era assim que João Batista do Vale (1934-1996) anunciava-se no mítico espetáculo Opinião, quando se destacou no palco ao lado de Nara Leão e Zé Kéti. Autor de clássicos da música popular, como Carcará (parceria com José Cândido) e Pisa na fulô (com Silveira Júnior e Ernesto Pires), o compositor maranhense é homenageado no especial Mosaicos – A Arte de João do Vale, que a TV Cultura exibe dia 5 de julho (domingo), às 20h30min.

O programa mostra os feitos de várias gerações de artistas que fizeram e fazem a história da Música Popular Brasileira. A vida desses mestres e as músicas que os consagraram são contadas e cantadas em Mosaicos.

A atração usa imagens raras, captadas pelos antigos programas musicais da emissora, mescladas a apresentações musicais de cantores da nova geração, que homenageiam um artista de referência a cada semana.

JOÃO DO VALE – Este documentário musical revê a trajetória do compositor maranhense João do Vale, com imagens do acervo da TV Cultura e apresentações inéditas de Zeca Baleiro (Pipira), Feitiço de Mulher (Estrela Miúda) e Tião Carvalho (Baião de viola). Papete, Zé Américo Bastos e Amelinha, além de soltarem a voz em algumas canções – como Amar quem eu já amei e Na asa do vento –, contam histórias sobre o amigo contestador e espirituoso. A narração é de Rolando Boldrin e a direção de Nico Prado.


[João do Vale, o disco produzido por Chico Buarque, Fagner e Fernando Faro no início da década de 80, trazia nomes como Amelinha, Gonzaguinha, Jackson do Pandeiro, Alceu Valença, Fagner, Chico Buarque e Tom Jobim, entre outros. Capa. Reprodução.]

*

Este texto é uma colagem do release do programa, retirado do site da emissora, e de um e-mail de Zé Américo Bastos, recebido via outro João Batista, mais conhecido como Joãozinho Ribeiro.

Autor: Zema Ribeiro

Homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais. Pai do José Antonio. Apresenta o Balaio Cultural (sábados, das 13h às 15h, na Rádio Timbira AM) e o Radioletra (sábados, às 20h45, na Rádio Universidade FM). Coautor de "Chorografia do Maranhão (Pitomba!, 2018). Antifascista.

2 comentários em “MOSAICO POPULAR BRASILEIRO”

  1. Mais que merecido. Além de conterrâneo (rs), era um artista como poucos. Sem estudo, sem nada nao deixou de usar seu talento e fez coisas maravilhosas. Sou suspeita para falar de João, pois desde que me entendo por gente sou fã desse moço!

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s