na lata! o som certeiro de criolina

Alê Muniz e Luciana Simões em passeio sonoro universal pelos tambores do Maranhão/Mundo.

por Zema Ribeiro*

Sob o batismo conjunto de Criolina, já faz algum tempo que a dupla Alê Muniz e Luciana Simões vem se apresentando pelos mais diversos palcos do Brasil, a exemplo do Baile do Baleiro (com Zeca Baleiro, em São Paulo) e de um concurso nacional de marchinhas carnavalescas (no carnaval de 2007, quando a dupla ficou entre os três primeiros colocados, no Rio de Janeiro).

Criolina, o nome de um poderoso solvente, lembra crioula (ou o seu diminutivo, crioulinha, que aqui nada tem de pejorativo), cujos tambores são fortíssima(s) referência(s) para os sons ouvidos em sua estréia em disco homônimo [Independente, 2007, R$ 20,00].

Paisagens, sons e outras (porções de) influências maranhenses ocupam as faixas do trabalho mixado no Estúdio Saravá (de Zeca Baleiro), em São Paulo. O próprio Zeca participa do disco, tocando piano acústico em “Lonely girl”, juntando-se a nomes como Erivaldo Gomes (percussão), Beavis (teclados), Gerson da Conceição (baixo), Eliézio (acordeon), Marcos Lussaray (guitarra), George Gomes (bateria) e João Paulo (baixo), entre outros.

Alê Muniz e Luciana Simões assinam, sozinhos ou em parceria, todas as 15 faixas do disco – um bonus track se esconde na última. Há parcerias com César Nascimento, Celso Borges e Mano Borges. Quebra-potes, baladeiras, banguelas, gatos pretos, carapinhas, amores, fogos, santos, zé bedeus e garotas solitárias passeiam pela bolachinha.

Tambores de crioula e mina, rock, cool-brega, maranhensidade e latinidade – aquilo que se convencionou chamar de world music: a Criolina universal.

*correspondente para o Maranhão do site Overmundo, escreve no blogue http://zemaribeiro.blogspot.com

[texto publicado na primeira classe, jp turismo, jornal pequeno, sexta-feira, 23/3]

Autor: Zema Ribeiro

Homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais. Pai do José Antonio. Apresenta o Balaio Cultural (sábados, das 13h às 15h, na Rádio Timbira AM) e o Radioletra (sábados, às 20h45, na Rádio Universidade FM). Coautor de "Chorografia do Maranhão (Pitomba!, 2018). Antifascista.

4 comentários em “na lata! o som certeiro de criolina”

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s