As Memórias Nada Tristes das Putas de García Márquez

[texto nosso publicado no Diário da Manhã de hoje. Por lá, domingo que vem, 20/11, começo a fazer a coluna Diário Cultural]

Afastado dos romances há dez anos, o colombiano, que já recebeu o Prêmio Nobel de Literatura, retorna com uma narrativa que insere-se na tradição de ninfetas à altura da Lolita de Nabokov.

Memória de minhas putas tristes. Capa. Reprodução

Antes de tudo, ou de mais nada, “Memória de Minhas Putas Tristes” (2005, Ed. Record, 127 págs., R$ 25,00 em média), mais recente título da lavra de Gabriel García Márquez é uma história de amor. Engana-se quem pensa que o autor colombiano foi acometido da síndrome de Nick Hornby em Alta Fidelidade (nenhuma crítica aqui ao autor inglês) e desate a sair por aí fazendo listinhas das cinco melhores ou piores noites de sexo pago que já teve.

Um cronista dominical, de gosto refinado e gozando de certo prestígio junto aos leitores do jornal onde escreve, no dia do aniversário de seus noventa anos, resolve presentear-se com algo no mínimo inusitado: “uma noite de amor louco com uma adolescente virgem”, como escreve GGM já na primeira página da narrativa. Recorre a Rosa Cabarcas, sua alcoviteira de longa data. E daí se desenrola a história numa literatura que exige fôlego do leitor: curta e com a edição agradável, é impossível parar antes de chegarmos ao fim, se é que há fim.

Findando um período de dez anos longe dos romances, o escritor, Prêmio Nobel de Literatura presenteia-nos com essa narrativa que chega para, ao menos na aparência, como frisado na orelha do livro, ser colocada ao lado da Lolita de Nabokov. Em Memória de Minhas Putas Tristes (título mantido do original pelo conceituado tradutor Eric Nepomuceno), há espaços ainda para citações d’A Bela Adormecida e o mote, confessa GGM, vem de “A Casa das Belas Adormecidas”, de Yasunari Kawabata.

Autor: zema ribeiro

homem de vícios antigos, ainda compra livros, discos e jornais

diga lá! não precisa concordar com o blogue. comentários grosseiros e/ou anônimos serão apagados

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s